Wiki 2003 Collector
Advertisement
O-rei-leao-1.jpg

O Rei Leão (no original: The Lion King) é o 32.º longa-metragem animado produzido pela Walt Disney Feature Animation e pela Walt Disney Pictures e distribuído pela Buena Vista Pictures. Foi dirigido por Roger Allers e Rob Minkoff, com roteiro creditado a Linda Woolverton, Irene Mecchi e Jonathan Roberts, e música de Elton John com letras de Tim Rice. O filme narra a história do jovem leão Simba (Matthew Broderick), que sente-se culpado pelo assassinato do seu pai, o rei Mufasa (James Earl Jones), e foge do seu Reino, sem saber que a morte foi orquestrada pelo seu tio Scar (Jeremy Irons) para tomar o poder.

O desenvolvimento de O Rei Leão começou em 1988 durante uma reunião entre Jeffrey Katzenberg, Roy E. Disney e Peter Schneider, promovendo Oliver & Company na Europa. Thomas Disch escreveu o tratamento do filme, e Woolverton desenvolveu os primeiros esboços, enquanto George Scribner foi escalado como diretor, e mais tarde Allers também foi chamado. A produção começou em 1991 em simultâneo com Pocahontas, que acabou atraindo a maioria dos principais animadores da Disney. Após a equipe viajar para o Parque Nacional Hell's Gate no Quênia, para pesquisar o cenário do filme e os animais, Scribner deixou a produção discordando da decisão de transformar o filme em um musical e foi substituído por Minkoff. Quando Don Hahn se juntou ao projeto, ele ficou insatisfeito com o roteiro e a história foi reescrita. Quase 20 minutos de sequências animadas foram produzidas no Disney-MGM Studios, na Flórida. A animação por computador também foi usada em várias cenas, principalmente na sequência da debanda dos gnus.

Estados Unidos

1994 •  cor •  89 min

Direção
  • Roger Allers
  • Rob Minkoff
Produção Don Hahn
Roteiro
  • Linda Woolverton
  • Irene Mecchi
  • Jonathan Roberts
Elenco
  • Matthew Broderick
  • James Earl Jones
  • Jeremy Irons
  • Moira Kelly
  • Nathan Lane
  • Ernie Sabella
  • Rowan Atkinson
  • Whoopi Goldberg
  • Cheech Marin
Género
  • animação
  • aventura
  • drama
  • épico
  • musical
Música
  • Hans Zimmer (orquestral)
  • Elton John (música)
  • Tim Rice (letras)
Direção de arte Chris Sanders
Edição Ivan Bilancio
Companhia(s) produtora(s) Walt Disney Feature Animation

Walt Disney Pictures

Distribuição Buena Vista Pictures
Lançamento
  • 15 de junho de 1994
  • 8 de julho de 1994
  • 5 de agosto de 1994
Idioma inglês
Orçamento US$ 45 milhões
Receita US$1 083 720 507

O Rei Leão foi lançado em 15 de junho de 1994 e foi aclamado pela crítica e público, que elogiou o filme pela sua música, enredo e animação, ganhando dentre os vários prêmios, o Oscar de Melhor Trilha Sonora Original (Hans Zimmer) e Melhor Canção Original ("Can You Feel the Love Tonight", de Elton John e Tim Rice), e o Globo de Ouro de Melhor Filme Comédia ou Musical.

O filme saiu de cartaz como a maior bilheteria de 1994 e foi a segunda maior bilheteria de todos os tempos, perdendo apenas para Jurassic Park. Após o re-lançamento em 3D em 2011, O Rei Leão chegou a 968 milhões de dólares em bilheterias ao redor do mundo, tornando-se a animação desenhada à mão de maior público e uma das maiores bilheterias da história. O sucesso levou a uma adaptação teatral na Broadway que está em cartaz desde 1997, duas sequências diretamente em vídeo, O Rei Leão 2 e O Rei Leão 3, duas séries telesivas, Timão e Pumba e A Guarda do Leão, e uma refilmagem em 2019.

Enredo[]

Nas Terras do Reino, na África, um leão comanda os animais como seu rei. O nascimento de Simba, filho do Rei Mufasa e da rainha Sarabi, cria inveja e ressentimento no irmão mais novo de Mufasa, Scar, porque o seu sobrinho irá substituí-lo como herdeiro do trono. Depois de já ter crescido e se tornado um filhote, Simba é levado por Mufasa para um passeio pelas Terras do Reino, ensinando-lhe sobre as responsabilidades de ser um rei e o ciclo da vida. Mais tarde naquele dia, através das artimanhas de Scar, Simba e sua melhor amiga Nala vão explorar um cemitério de elefantes proibido, apesar dos protestos do mordomo e conselheiro real de Mufasa, Zazu, um pássaro calau. No cemitério, as hienas Shenzi, Banzai e Ed perseguem os filhotes até encurralá-los, mas Mufasa, alertado por Zazu, aparece para resgatá-los e perdoa Simba por suas ações. Naquela noite, as hienas, aliadas à Scar, armam com ele um plano para matar Mufasa e Simba.

No dia seguinte, Scar atrai Simba para um desfiladeiro e lhe diz para esperar lá enquanto ele vai buscar Mufasa. Por ordem de Scar, as hienas iniciam uma grande debandada de gnus no desfiladeiro. Mufasa resgata Simba, mas quando ele tenta subir as paredes do desfiladeiro, Scar joga-o de volta para a debandada, matando-o. Simba encontra o corpo de Mufasa e Scar o convence de que ele foi o responsável pela morte de seu pai e o aconselha a fugir do reino. Quando Simba vai embora, Scar ordena às hienas que o matem, mas Simba consegue escapar. Scar anuncia aos outros leões que tanto Mufasa e Simba foram mortos na debandada e se nomeia como o novo rei, permitindo que um bando de hienas vivam nas Terras do Reino.

Depois de andar sem rumo por bastante tempo, Simba cai de exaustão em um deserto, chegando a quase morrer. Timão e Pumba, um suricate e um javali, encontram-no e cuidam dele até ele recuperar sua saúde. Simba cresce com eles na selva, vivendo uma vida despreocupada com seus amigos sob o lema "Hakuna Matata" ("sem preocupações"). Quando Simba se torna um jovem adulto, ele resgata Timão e Pumba de uma leoa faminta, que acaba por ser Nala. Ela e Simba se reconciliam e se apaixonam. Nala tenta convencer Simba a voltar para casa, dizendo-lhe que as Terras do Reino tornaram-se um terreno baldio sem comida e água. Sentindo-se culpado pela morte de seu pai, Simba se recusa e fica zangado com Nala, deixando-a desapontada e irritada. Quando Simba entra na selva, ele encontra Rafiki, um mandril, amigo e conselheiro de Mufasa. Rafiki diz à Simba que Mufasa está "vivo" e leva-o a uma lagoa. Lá, Simba é visitado pelo fantasma de Mufasa no céu, que diz que ele deve tomar o seu lugar de direito como o rei das Terras do Reino. Simba percebe que ele não pode fugir de seu passado e vai para casa. Nala, Timão e Pumba acompanham-no, e concordam em ajudá-lo na luta contra o tio.

Nas Terras do Reino, Simba confronta Scar, que provoca Simba falando sobre sua "culpa" na morte de Mufasa. Mas quando Scar empurra Simba para a borda da Pedra do Rei, ele admite que foi ele quem matou Mufasa e não Simba. Enfurecido, Simba contra-ataca e força Scar a revelar a verdade para os outros leões. Timão, Pumba, Rafiki, Zazu e as leoas enfrentam as hienas enquanto Simba procura por Scar. Ao tentar escapar, Scar é encurralado por Simba no topo da Pedra do Rei. Scar implora por misericórdia, dizendo que ele é da família e colocando a culpa nas hienas. Simba diz não mais acreditar em Scar, mas poupa sua vida e ordena-o a deixar para sempre as Terras do Reino. Scar humildemente passa por ele, mas, em seguida, ataca o sobrinho. Depois de uma batalha feroz, Simba lança seu tio que cai da Pedra do Rei. Scar sobrevive a queda, mas é atacado e morto pelas hienas, que ouviram a sua conversa com Simba.

Com a morte de Scar e a partida das hienas, Simba sobe para o topo da Pedra do Rei e assume o reino quando a chuva cai novamente. Algum tempo depois, as Terras do Reino são restauradas à sua antiga glória, e Simba olha feliz para seu reino com Nala, Timão e Pumba ao seu lado. Rafiki, então, apresenta o filhote recém-nascido de Simba e Nala para os habitantes das Terras do Reino e o "ciclo da vida" recomeça.

Todos os itens (2)

Advertisement